Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

365 dias

Porquê um blog?

 

Alentejo_blog_365.jpg

@2017 - A foto foi tirada no alentejo num sitio fantástico do qual vos falarei  mais tarde

 

 

Confesso que nem sempre tenho tempo para vir até aqui.

Confesso que até já pensei várias vezes em fechar o estaminé e não pensar mais no assunto.

Mas depois acabo por o deixar assim, meio abandonado, ao sabor da vida... ora porque estou bem e quero guardar só para mim aquilo que sinto - numa espécie de egoísmo supersticioso com medo que alguém venha “roubar” aquele momento; ora porque estou mais em baixo e penso “qual é o interesse de partilhar coisas menos positivas e que só a mim dizem respeito?”

É estúpido, eu sei!

Até porque quem tem um blog não deveria ter esse tipo de pensamento. Eu tenho!

A verdade é que me habituei a ter um blog.

Nunca tive grandes pretensões ou ambições com este espaço que teve como propósito inicial partilhar sítios e locais giros por onde ia passando.

O último ano foi duro e representou uma viragem involuntária de 180º... perdi quase tudo que julgava ter.

Acabei por me render ao silêncio, na esperança que tudo voltasse ao seu lugar.

Mas os lugares mudam e nós mudamos com eles.

Ganhei em tempo, que deitei fora pela janela. E quando percebi que não tinha mais tempo a perder, arregacei as mangas e voltei ao mundo.

Recomecei de um ponto de partida imaginário e agarrei-me ao mais importante - as pessoas.

O blog tem sido o meu reflexo, com partilhas sinceras de momentos genuínos e silêncios profundos e espontâneos.

Aqui há uns tempos, numa conversa sobre a vida, objectivos e concretização de sonhos, alguém me dizia: “existem duas coisas que levam à ação - uma é a inspiração e a outra o desespero!”

Não podia estar mais de acordo! Sinto-me finalmente inspirada...

 

Instagram

Quando nos faltam as palavras...

Terror de te amar num sítio tão frágil como o mundo

(Sophia de Melo Breyner)

 

 

Os acontecimentos dos últimos dias deixaram-me com um nó na garganta... daqueles nós que nos deixam sem palavras, a olhar para dentro, sem saber o que dizer, sem saber o que pensar... desnorteados nas nossas certezas, perdidos nos nossos sonhos e projetos de cristal.

Quando os porquês não nos trazem as respostas e não nos devolvem os que partiram, nada parece fazer sentido e pouco adianta teorizar.

Não consegui evitar sentir-me frágil, vulnerável e tão pequena no meu nó mudo, que quase estrangula.

Continuamos a caminhar ao lado dos que amamos e trazemos dentro de nós: essa é a imortalidade da alma e a eternidade do amor.

 

... foram as palavras que encontrei para descrever o que sinto.

 

Instagram

Gratidão

 

gratidao-flor.jpg

 

Parece um cliché, mas às vezes devemos agradecer.

Nem que seja baixinho para nós mesmos, em tom de sussurro.

Agradecer um gesto, uma palavra, um abraço...

Agradecer o pôr-do-sol de ontem, na praia, porque hoje já está chuva.

Os risos sem sentido disparados por anedotas parvas e sem nexo.

Os passeios pela serra e aquela tarde na esplanada do Bar do Guincho a ver a noite cair.

 

Este post é para ti,

Sim, é para ti.

Não é uma declaração de amor, ou uma ode à amizade, mas uma forma de dizer OBRIGADA.

Por estares quando preciso, por me ajudares quando tropeço e acima de tudo por me teres dado a mão, com força, quando mais precisei.

Por teres cruzado o meu caminho, quase sem querer, e acreditares em mim SEMPRE

Sim, este post é para ti e é sobre a GRATIDÃO

 

Instagram

Dia da Mãe

Babe.jpg

 

Há coisas que não têm preço.

Simplesmente não se compram e não se encontram à venda.... conquistam-se e alimentam-se.

O amor é uma delas e o amor que temos pelos nossos filhos é talvez a forma mais pura e incondicional de amar alguém.

Amamos porque amamos e não precisamos de qualquer justificação para explicar esse amor, que a dada altura entrou nas nossas vidas.

É um amor que não prende, um amor que não exige, um amor que apenas ama, se alimenta e vive desse amar.

É um amor que não tem medo, um amor valente e forte, capaz de enfrentar tudo e todos.

É um amor que aceita, um amor que fica, que se entranha em nós e nunca mais nos larga.

Sou mãe de uma adolescente de 13 anos.

E se há alguém que me ensina a ser uma pessoa melhor todos os dias, essa pessoa é ela.

E se há alguém que me faz sentir especial todos os dias, essa pessoa é ela.

Só porque sim, só porque existe.

Crescer leva tempo e o tempo que passamos com eles é talvez o maior investimento que podemos fazer e o maior bem que lhes podemos dar.

Sempre que posso vou buscá-la à escola. Ela ao ver-me, sorri, olha para as amigas e diz em tom orgulhoso: “É a minha mãe!”

O meu coração enche-se e fica do tamanho do mundo. Eu continuo a ser só a mãe, mas as palavras dela ampliam-me e fazem-me sentir a pessoa mais importante do mundo.

E porque no próximo domingo é o dia da mãe, desejo um Dia muito feliz às pessoas mais importantes do MUNDO …. as mães .... solteiras, casadas, viúvas, biológicas ou de coração, porque ser mãe é muito mais do que colocar uma criança no mundo.

 

Feliz dia da Mãe!

 

Instagram

Sobre o amor e a vida

PDS3S.jpgPraia do Guincho 18/04/2017

 

 

Começámos há um ano, com um passeio na serra de sintra.

Entre silêncios e planos traçados para um futuro que nos distanciou e nunca se planeou tão curto.

Acabámos numa encruzilhada de emoções, num jogo de palavras e mal entendidos

Que me mostrou toda a fragilidade que tinha em mim.

O trilho traçado desvaneceu-se com as águas da chuva do inverno rigoroso e eu perdi-te o rasto.

Regressei ao sul, onde a minha alma ficou esquecida e voltei a erguer as muralhas onde me escondia.

Assim foi o nosso amor.

 

 

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sobre Mim

Olá! Criei este espaço para partilhar momentos, fotografias, viagens e locais que vou conhecendo. Todas as fotos publicadas são da autoria do 365dias... espero que gostem!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D