Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

365 dias

5 Praias Fantásticas no Algarve

Algarve Carvalho praias 365.jpg

 

Este ano as férias foram no Algarve. Oito dias maravilhosos, calor, praias de fazer cortar a respiração e água com temperaturas amenas.

Se para muitas pessoas, o mês de agosto não é a melhor altura para tirar férias, para outras é por vezes a sua única opção. Se a ideia for ir para o Algarve, a situação ainda se agrava mais, já que este é o destino de eleição de muitos portugueses e estrangeiros, que durante este mês rumam ao sul de Portugal, em busca de diversão, praias paradisíacas, águas cristalinas, areias finas e muito calor.

As férias pagam-se a peso de ouro e nem sempre se consegue encontrar a qualidade e tranquilidade desejada.

Junho e setembro parecem ser os melhores meses, mas eu faço parte do clube dos que só podem tirar férias em agosto e mesmo sabendo que durante este mês o país está a rebentar pelas costuras com tanto turista nacional e estrangeiro, não tenho outro remédio senão resignar-me e aproveitar ao máximo a situação.

Se não tiverem outra hipótese, façam como eu e vão na mesma. Compensem em mergulhos salgados e dias de papo para o ar a equilibrar os níveis de vitamina D.

Não deixem de visitar estas 5 praias fantásticas. Há muitas mais, mas estas foram as escolhas deste ano.

 

Praia da Marinha

Algarve praias Marinha 365.jpg

 

Não me canso de dizer que esta praia é linda. Das mais bonitas que conheci até hoje.

Está situada no sitio da Caramujeira, no concelho de Lagoa, mesmo ao lado da praia de Benagil e a sua famosa gruta (que já foi eleita uma das mais belas do mundo).

O acesso é feito por uma longa escadaria, tem nadador salvador e bar/restaurante com esplanada.

Como estávamos em agosto, a praia estava um pouco cheia, mas mesmo assim, houve espaço para estender as toalhas e alguma área de manobra. A água é cristalina, em tons de verde e azul turquesa, excelente para os adeptos de snorkeling.

Numa das extremidades da praia existe uma passagem, por uma pequena gruta, para outra praia mais pequena.

Antes de descerem, percorram o miradouro no cimo da falésia, de onde se obtém uma vista panorâmica, simplesmente fantástica.

O Guia Michelin colocou-a entre as 100 mais belas praias do mundo. Em 2015, o European Best Destinations/ EDEN European Destinations of Excellence, classificou-a como um dos melhores destinos da Europa. Foi ainda considerada como uma das 10 mais belas praias da Europa.

 

Praia do Carvalho

1DSCF8138.jpg

 

Mais uma praia deslumbrante. Uma das minhas preferidas.

Talvez por estar mais afastada dos centros urbanos, não ser vigiada e não ter infraestruturas de apoio, esta praia tinha menos pessoas que as outras.

Está localizada no Carvoeiro, concelho de Lagoa, próxima da praia da Marinha e de Benagil.

O acesso é feito por um túnel escavado na falésia, com uma escadaria esculpida na rocha que nos leva até ao areal.

Para além do acesso ser feito pelo interior da falésia, esta praia apresenta outra curiosidade, que faz dela uma das praias mais exóticas de Portugal. Numa das falésias existem umas galerias, escavadas no afloramento, cujo acesso é feito por umas escadinhas esculpidas na rocha. É daqui de cima, que os mais aventureiros e corajosas mergulham nas águas transparentes e límpidas, a cerca de 6 metros de altura.

 O areal tem a forma de uma concha e é totalmente rodeado pelas falésias. Por momentos, julguei que tinha voltado às baleares pois o cenário era muito parecido.

 

Praia da Rocha Baixinha

Algarve rocha baixinha 365.jpg

 

Também conhecida por Praia dos Tomates, está localizada no concelho de Albufeira, muito próxima da marina de Vilamoura.

O areal estende-se ao longo de 5,5 km, abrangendo também a praia da falésia e a de vilamoura. Umas são a continuação das outras.

É optima para famílias e crianças pequenas. Há espaço de sobra para estender a toalha e para as brincadeiras dos mais pequenos, mesmo no mês de agosto.

É vigiada, tem bons acessos, parque de estacionamento, duches, bar/restaurante com esplanada, local para chapéus de sol e toldos.

Por estar mesmo ao lado de casa, esta foi a praia onde fui mais vezes.

 

Praia do Camilo

Algarve camilo lagos 365.jpg

 

Maravilhosa, mas muito pequena, principalmente no mês de agosto.

Localizada entre a cidade de Lagos e a Ponta da Piedade, está encaixada entre falésias íngremes. O acesso é feito por uma longa escadaria, em madeira, com cerca de 200 degraus.

Tem bandeira azul e é vigiada. No topo da falésia existe um bar/restaurante, cujas especialidades são o peixe e o marisco.... e a vista claro!

Foi classificada pelo TripAdvisor como uma das praias “maravilhosamente únicas”, ocupando o 2º lugar no ranking mundial, ao lado de outros paraísos naturais das Caraíbas, EUA e Europa.

Por ter um areal pequeno, a praia enche facilmente.... certifiquem-se que têm espaço lá em baixo ou arriscam-se a uma verdadeira aula de fitness, composta por um desce e sobe de 400 degraus.

 

Praia do Castelo

Algarve praias castelo 365dias.jpg

 

É uma pequena praia, localizada no concelho de Albufeira. Por estar mais distante do centro urbano a praia atrai menos pessoas.

O acesso é fácil, tem local para estacionar (não ordenado), bar/restaurante com esplanada, WC e nadador-salvador durante a época balnear. Existe também uma zona de toldos.

O pequeno areal está rodeado de arribas instáveis, pelo que se aconselha alguma distância das mesmas – aliás uma situação que se verifica na maior parte das praias que visitei.

As arribas que rodeiam a praia formam pequenos recantos e enseadas, prontos a serem explorados. O nome da praia deriva de uma formação rochosa, situada no extremo leste da praia, que faz lembrar as ameias de um castelo.

 

As férias parecem sempre tão curtas. Retomei a casa de baterias carregadas e capaz de enfrentar o mundo. 

Vamos ver quanto tempo duram :)

Para o ano há mais!

 

Algarve.jpg

 

Instagram

Sobre o amor e a vida

PDS3S.jpgPraia do Guincho 18/04/2017

 

 

Começámos há um ano, com um passeio na serra de sintra.

Entre silêncios e planos traçados para um futuro que nos distanciou e nunca se planeou tão curto.

Acabámos numa encruzilhada de emoções, num jogo de palavras e mal entendidos

Que me mostrou toda a fragilidade que tinha em mim.

O trilho traçado desvaneceu-se com as águas da chuva do inverno rigoroso e eu perdi-te o rasto.

Regressei ao sul, onde a minha alma ficou esquecida e voltei a erguer as muralhas onde me escondia.

Assim foi o nosso amor.

 

 

Instagram

Uma lagoa na praia do Guincho

 

Guincho 5.jpg

 

 

Hoje de manhã ao passar pela praia do Guincho deparei-me com uma paisagem diferente daquela que é habitual.

No meio das dunas estava uma lagoa que submergiam parte dos passadiços de madeira que nos levam até à praia grande.

A natureza é incrível! Parece que as chuvas dos últimos dias juntamente com o crescimento das dunas levou à acumulação de água formando uma espécie de bacia.

Se a paisagem já era linda o contraste criado agora pelo azul do lago, do mar e o verde da serra fazem parecer um cenário de um filme.

 

Ficam as imagens :)

 

Guincho 4.jpg

Guincho 2.jpgGuincho 7.jpg

 Guincho 8.jpg

 

 

Dizem que é Outono e o Inverno está mesmo aí à porta com o Natal. Mas eu andei de camisa e sem casaco a tirar estas fotografias enquanto o carro indicava que estavam 21º ao sol.

Ao final do dia voltei lá de bicicleta só para poder ver e sentir este pôr-do-Sol.

 

Guincho 16.jpg

 

 

 

Instagram

Brevemente no blog...

... as nossas aventuras por aqui!

formentera009.jpg

 

Instagram

Em tons laranja

meco3.jpg

 Praia do Meco @2016

 

Terminar o dia assim tem qualquer coisa de mágico.... 

Ficámos por lá à espera que o azul desse lugar ao laranja, à medida que a praia ia aos poucos e poucos ficando vazia.

Todos os dias acontece!

Às vezes estamos, outras vezes não; às vezes paramos para olhar e outras estamos tão distraídos que nos passa ao lado ou não conseguimos ver.

Tenho aprendido que para as coisas boas acontecerem é preciso estarmos receptivos.

 

O maior sunset de sempre é aquele em que estamos presentes.... e nós estávamos lá.

Instagram

Uma Praia que era deserta e desconhecida a poucos kms de Lisboa

 

praiacavalo5.jpg 

Nem todos os caminhos vão dar à praia do Cavalo ou à praia do Ribeiro do Cavalo, cujo acesso pode ser feito apenas de duas formas: por um trilho terrestre ou por mar.

Chegar a esta praia não é tarefa fácil, sobretudo se optarmos pelo caminho terrestre, mas prometo que no fim vai valer a pena.

Chegados a Sesimbra seguimos na direção do lado poente da vila, onde se situa o Porto de Abrigo.

A partir daqui é seguir de carro pela estrada de terra batida e uns metros mais à frente descer a pé por um trilho difícil e sinuoso, com algumas descidas de inclinação acentuada que terminam no areal.

O caminho não é fácil e requer da parte do caminhante alguma destreza física, resistência e sentido de orientação. São cerca de 30 minutos a andar por um caminho de terra, maioritariamente envolvido por vegetação densa e ladeado por arribas instáveis.

Desaconselho o percurso a pessoas com pouca mobilidade, idosos ou crianças pequenas.

A alternativa ao trilho terrestre é apanhar um barco, mas há também quem chegue à praia de caiaque.

A dificuldade do acesso limita o número de visitantes que mesmo assim, nos últimos anos tem vindo a aumentar. Isto é visto com alguma desconfiança pelos locais e habituais frequentadores desta praia que atribuem aos visitantes a responsabilidade do aumento da poluição na mesma.

Assim que chegamos, logo à entrada encontramos um letreiro que nos diz aquilo que os nossos olhos já constataram “Está numa das praias mais bonitas de Portugal” e se sobreviveu à descida então esqueça por agora o regresso e usufrua deste pequeno paraíso.

 

praiacavalo12.jpg 

 

O que levar:

- Preparem uma mochila com o essencial, desta forma ficam com as mãos livres para vos ajudar no caminho (principalmente nas descidas).

- Levem água e reservem parte dessa água para o regresso. A praia não tem qualquer tipo de estruturas de apoio e como tal não poderão adquirir nada no local.

- Levem calçado apropriado, uns ténis julgo ser suficiente. Não façam como eu que fui apanhada desprevenida e fui de havaianas.

- Afastem-se das arribas, que são instáveis e nunca se sabe quando pode haver uma derrocada.

- Sigam as pedras marcadas a verde que estão no chão e vos indicam o caminho certo.

- Se possível evitem as horas do calor, uma vez que não há sombras. No caso de irem passar lá o dia levem um chapéu e muito protetor solar.

- Por umas horas, esqueçam os telemóveis, os pokémons, os snapchat e todas as redes sociais, pois aqui raramente vão conseguir rede….. relaxemmmm

- Por último vou escrever o óbvio mas que nunca é demais repetir…. Não deixem lixo na praia e isso inclui as pontas de cigarro…. Lembrem-se que os motivos que vos fizeram ir até esta praia foi precisamente o ser limpa, selvagem e quase virgem…. Contribuam para que se mantenha assim!

 

Respire, mergulhe e usufrua desta pequena maravilha.

 

praiacavalo14.jpg

 

E agora o lado negro da coisa:

A curiosidade levou-nos a esta praia. Movidos pelos media e pela enorme publicidade que fizeram à volta dela. Como nós outros tantos e tantos outros foram também até lá. A praia foi perdendo a pureza e a áurea de mistério que a envolviam e faziam dela um lugar tão apetecível, tão especial, capaz de pôr qualquer um a descer a arriba de gatas só para chegar lá abaixo em segurança e poder usufruir daquele paraíso selvagem e quase deserto. Foi assim há uns anos! Agora a realidade é outra.

Apesar da hora tardia a que chegámos ainda havia muita gente por lá. Metade da praia já se encontrava coberta pela sombra do grande rochedo e o sol já não queimava. As temperaturas no entanto mantinham-se amenas e muitas pessoas já estavam de regresso, colina acima num percurso que demora cerca de 30 minutos. Pelo caminho cruzámo-nos com famílias inteiras que esforçadamente carregavam monte acima um conjunto enorme de coisas: chapéus-de-sol, cadeiras, lancheiras, sacos e sacolas, como se estivessem numa praia comum e de fácil acesso. Pais que carregavam ao colo os filhos pequenos e outros que tentavam arduamente manter os miúdos alinhados em fila indiana no trilho estreito e sinuoso. Os miúdos ignoravam as advertências, borrifavam, escapavam e inventavam novos caminhos que faziam resvalar algumas pedras. O pai puxava um, a mãe repreendia outro e a passo de caracol lá iam subindo.

Houve engarrafamento no pequeno trilho….. um verdadeiro engarrafamento!

Ainda não tínhamos chegado à praia e já tínhamos percebido que da pequena praia deserta e desconhecida restava muito pouco.

Apesar dos vários avisos que sinalizam a instabilidade das arribas, vi várias pessoas saírem do trilho e aventurarem-se para as extremidades dos rochedos na ansia frenética e quase psicopata de conseguirem uma foto panorâmica ou uma selfie.

Na praia reparei numa quantidade absurda de beatas espalhadas pelo areal. É inacreditável que isto continue a acontecer e sendo esta praia frequentada maioritariamente por jovens e jovens adultos, cuja formação foi moldada dentro de uma educação virada para a sensibilização ambiental ainda mais injustificável se torna.

O excesso de informação é um pau de dois bicos. Se por um lado nos sentimos todos merecedores destes sítios, por outro lado os factos mostram-nos que nem todos estão à altura deles.

A praia não deixa de ser bonita, as águas não deixam de ser transparentes e verde-esmeralda, no entanto é difícil ficar indiferente a estes pequenos grandes pormenores.

 

praiacavalo6.jpg

Instagram

Ai que calor... que calor

A solução para acabar com este calor é mesmo ir até à praia dar um mergulho :)

Opções não faltam...

 

Nazareblog.jpg

Praia da Nazaré

 

 

Ericeira.jpg

Ericeira@2016

 

Instagram

Do farnel ao Kitesurf - Uma praia para todos os gostos

DSCF6863.JPG

Vista geral da Lagoa de Albufeira

 

Portugal tem sítios lindos, lugares maravilhosos, praias fantásticas.

O fim-de-semana foi de calor, de gelados, de passeios e de praia… ahhh e de muita, muita emoção com a nossa seleção a jogar e a ganhar.

Sábado fomos até à Lagoa de Albufeira.

A praia da Lagoa de Albufeira situa-se no concelho de Sesimbra, na freguesia do castelo, a cerca de 30 km de Lisboa.

É formada por um extenso areal e está separada da Lagoa do mesmo nome por grandes dunas. A lagoa é formada pela água salgada do mar e pela água doce de três ribeiras que ali convergem.

O vento e as águas calmas da lagoa criam as condições necessárias para a prática de alguns desportos como o kitesurf, windsurf, vela, paddle e canoagem.

Para quem tem miúdos é excelente! Do lado da lagoa as águas são calmas e em alguns locais pouco profundas o que permite um dia cheio de brincadeiras, conchas e mergulhos.

É também um excelente local para quem gosta de piqueniques, aproveitando o pinhal que rodeia uma das margens da lagoa.

Vale a pena andar pelo areal, afastarmo-nos da zona da entrada, junto à estrada (sempre com mais pessoas) e procurar um local mais próximo do canal que nos leva ao mar… aí as águas são mais agitadas o que as torna mais limpas e divertidas.

Próxima de Lisboa, mas suficientemente longe para espairecer por umas horas ou um dia, para descansar, pôr a leitura em dia ou simplesmente recarregar as baterias.

Foi um dia bem passado!

 

DSCF6872.JPG

DSCF6875.JPG 

 7.jpg8.jpg

DSCF6913.JPG 

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sobre Mim

Olá! Criei este espaço para partilhar momentos, fotografias, viagens e locais que vou conhecendo. Todas as fotos publicadas são da autoria do 365dias... espero que gostem!

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D